terça-feira, 10 de janeiro de 2017

Ah, se fosse

Se a solidão não doesse
E a distância não matasse.
Se a vontade não mordesse
E a saudade não varasse.
Se o meu peito não ardesse
e minha boca não secasse.
Se meu desejo merecesse
e tudo enfim eu arrumasse.
Eu te trazia pra bem perto.
Pra que a gente se queresse.
Pra que a gente se amasse.

Lunar

Nenhum comentário:

Postar um comentário